Arquivo | maio, 2010

Problemas e opiniões próprias

23 maio

Ultimamente depois com aquela tal derrota do Corinthias, agora tudo é motivo de zuação.
É, eu não gosto de futebol. Não tenho nada contra quem torce pra qualquer time, mas o que acho totalmente ridículo é o fato de as pessoas não saberem perder e blablablá e ficar discutindo pra ver quem está certo, e quem está errado. Oi brigas, oi mortes.

Mas não estou aqui pra falar disso. Isso foi só uma introdução do que vou falar [?].
Outro dia me perguntaram pra qual time eu torço. Eu respondi que não torço pra nenhum, porque nem curto futebol. “PORRA, VOCÊ É SEM CULTURA EIN”. É, prefiro ser sem cultura do que ser um ogro idiota que fica gritando na frente da televisão.
Meu professor de japonês estava falando, que um aluno perguntou pra ele qual time ele torcia e ele disse que nenhum, e o aluno idiota falou “nossa professor você é bicha?”.
Pois é, a questão é o seguinte: Existe alguma coisa que agrade a todos?

Eu li isso no livro “O Mundo de Sofia” que aliás, foi um dos melhores livros que já li. Mas enfim, acho que não existe nada que agrade a todos. Tente pensar em algo que todo mundo goste. TODO MUNDO, sem excessão. É.
Se eu gosto de comer jiló, colecionar unhas e escutar sertanejo é brimks ok eu tenho que aceitar que as outras pessoas não tem o mesmo gosto que eu.

É a partir daí que surgem essas brigas inúteis, por não aceitação do outro. E isso nunca vai acabar, na minha opinião. Preconceito, racismo, homofobia, paz, guerra, drogas e mimimi que todo mundo fala que deve acabar, não vai, é. Essas coisas são pura utopia, porque faz 15646512654 anos/décadas/séculos que tentam “combater” esses problemas sociais e não acabou, e nunca vai acabar.
Não é pessimismo, é realismo.
E mudei totalmente de assunto, eu acho.

e isso ainda tem muito o que falar.
Mas eu tento subir para as pontas finas do coelho branco tirado da cartola para o mundo. É

Pedaço de “O Mundo de Sofia”, de onde tirei o que postei hoje.

 

 

 

Fórmula da felicidade

15 maio

Esse é o ano mais corrido da minha vida. E a tendência é piorar.

Dou uma balinha pra quem adivinhar o motivo dessa correria.

Pois é, é o bendito vestibular D:

Aquele que parece ser um monstro de 8156156 cabeças. Aquele que deixa todo vestibulando aflito. Aquele que faz você ficar louco. Aquele que faz você querer virar nerd. Aquele que, tá parei.

Acho que todo mundo almeja algo na vida nénão? Mas não adianta apenas almejar, tem que ter boa vontade e todo dia ter uma meta pra alcançar essa coisa almejada. Ficou confuso, eu sei.

Traduzindo: não adianta apenas desejar, querer tudo “mastigado”, e sim traçar metas todos os dias pra algum dia você alcançar o seu objetivo.

Às vezes me bate aquela vontade de jogar tudo pro alto, não querer saber de mais bosta nenhuma porque parece que tudo está ruindo bem na frente dos meus olhos. É.

Mas depois eu penso que deve ser muito F-O-D-A você estudar aquilo que você realmente gosta por 2 a 4 anos.

Pretendo prestar faculdades de letras, filosofia, história. Talvez comércio exterior e turismo.

Já me falaram que eu não preciso estudar pra passar no vestibular porque os cursos que eu quero prestar não são concorridos e são uma bosta.

Mas tem tanta gente por aí fazendo o que não gosta, ganha dinheiro mas continua insistindo naquela bobagem e vive estressado com a vida e mimimi.

Penso que, a partir do momento que você faz o que gosta, você o faz bem feito e é aí que você ganha mais dinheiro, ae! E ao ganhar dinheiro e fazer o que você gosta = ser feliz. Ao contrário do ganhar dinheiro e fazer o que NÃO gosta = não se feliz.

Foda-se se eu não vou ficar bilionário, quero apenas ter uma vida estável e fazer o que eu gosto. É,

 

 

 

Mudanças Drásticas

8 maio

É, notei que os únicos dias que são possíveis pra eu postar são só aos sábados ou domingos. Afinal, tempo pra fazer isso KD.

Estudar manhã, tarde e noite não é fácil. Vou até parar de fazer francês aos sábados de manhã. Shit, é algo que eu gostei, mas francês necessita de tempo pra estudar, coisa que eu não estou tendo. Não estou tendo nem tempo pra estudar japonês e revisar as matérias do cursinho. É, se continuar desse jeito vou me ferrar no vestibular. Mas ainda bem que pelo menos o ensino técnico vai acabar, e assim sobra tempo pra estudar.

Enfim, chega de abóbora né.

Outro dia na escola, um pessoalzinho (e a liroulee) estávamos discutindo sobre o que fazíamos na infância.

E comecei a pensar no que eu fazia quando criança e agora não faço mais.

É, vou fazer uma listagem e com certeza vai sair porcaria. Lá vai:

– Antes eu era MUITO ativo (já pensou besteira né safadsinho/a). Vivia correndo e tals, não parava quieto perto da minha mãe. Agora sou muito da paz (fumei –n), fico na minha e procuro não mexer com ninguém, aloca.

– Antes eu era muito tagarela. Nas reuniões da 1° e 2° série, a professora falava que o meu único defeito era que eu não calava a boca e ficava andando na sala. Hoje nem levanto da carteira e nem converso direito. Acho que sou tão mudo que várias professoras dizem que sou um bom aluno, VERDADE. E uma delas disse pra minha mãe que queria ter um filho como eu. Sou foda, falaê –n.

– Antes eu dançava pra caralho. Dançava É o Tchan PQP, e uma vez na formatura do meu irmão eu era o único pivete da festa. Dancei tanto que ganhei um cd do DJ, aloca. Na pré-escola eu é quem dava idéias de como fazer alguma coreografia –Q e eu ganhava de todo mundo na disputa de bambolê HAUIEH NÃO RI.  Agora não sei nem mexer as pernas direito. Admito que algum tempo atrás eu dançava alguns techpara que eu aprendia sozinho em casa só olhando os vídeos. Mas quando eu danço, danço em casa, não danço na frente dos outros e

– Antes eu comia de tudo praticamente. Comia verdura, fruta, etc. Hoje essas comidas não estão incluídas na minha dieta diária.

– Antes eu gostava de piscina. Não podia ver uma que já caia dentro. Hoje nem gosto de entrar na piscina. No máximo é molhar os pés, aloca.

– Antes eu nem ligava para muitas pessoas em minha volta. Hoje não gosto de aglomeração do meu lado. Me irrita.

– Antes eu jogava MUITO vídeo-game. Agora nem jogo muito. Só uma vez a cada 2 a 3 semanas.

– Antes eu gostava de ler gibis da Turma da Mônica. Faz anos que não leio um.

–  Antes eu era esperto pra entender as coisas. Hoje sempre sou um dos últimos a entender HAUIEHAIUEH –q

Deve ter mais coisas, mas no momento não lembro de mais nada. Criatividade acabando.

Enfim,

No próximo post semelhante a esse, vou descrever o que eu faço desde criança até hoje e pressinto que essa próxima será bem maior do que essa.

Ja ne 😀

 

 

 

Sou doente

1 maio

Brimks.

Mas eu estava pesquisando na internet novamente sobre onicofagia e resolvi postar.

“é o hábito de morder as unhas dos dedos das mãos ou pés durante períodos de nervosismo, ansiedade, stress, fome ou tédio.”

EU NÃO ROO A UNHA DO PÉ, OK?

E os períodos que eu roo são exatamente os descritos.

Não sei se tenho desordem mental ou emocional HAUIEHAUIHE ALOCA.

“É às vezes relacionado à raiva reprimida contra os pais.”

“O ato de roer unhas é, de acordo com a teoria Freudiana, um sintoma de fixação oral.”

Raiva reprimida aloca. Não tenho nenhuma raiva reprimida. Sou da paz. Até demais HAHAHA.

A fixação oral está ligada a uma fase do desenvolvimento psicossexual dos indivíduos, situada na primeira infância.

Roo unhas desde criança e não consigo parar de roer unhas. Odeio isso.

Consigo deixar algumas unhas grandes, mas depois de um tempo eu nem percebo que estou roendo elas @_@

Minha mãe queria passar pimenta nos meus dedos quando eu era criança, aloca.

“Para alguns é eficaz substituir o hábito de roer unhas pelo de mascar chicletes”

É, acho que vou começar a chupar chiclete todo dia.

Haja grana ein HAHAHAHAHAHA.

Tudo mimimi

1 maio

Admito que sou daqueles que só dá valor quando perde.

Último semestre no curso técnico em Agenciamento de Viagens e eu já estou começando a sentir falta de todo mundo, aloca. Afinal, faltam 2 meses praticamente.

Sou daqueles que passa o ano inteiro só cumprimentando, daí começo a conversar com as pessoas somente nos últimos meses. Odeio esse meu lado de “oi não puxo assunto”.

Mas vamos pensar numa coisa.

Quando se termina a 4° e 8° série, eu via todo mundo chorando, dizendo que ia sentir saudades e que não queria se separar e mimimi. Conheço pessoas que estudavam juntas e hoje se vêem todo dia e nem se olham direito, qiso.

Acho que não sou desse jeito, que ignora as pessoas que conhece. Sou distraído HAHAHA por isso que acham que sou metido [?]. Às vezes não cumprimento por vergonha mesmo.

Mas enfim, acho que todo mundo vai perder contato e não vai sentir falta de mais ninguém.

É uma coisa temporária.

Ou não.

Incluo o meu drama nessa coisa temporária.

Mas acho que mesmo perdendo contato, a melhor coisa que se tem pra recordar os momentos  são as fotos ❤

Antes, eu odiava tirar foto, mas agora gosto porque quando eu olho as fotos antigas eu fico rindo e lembrando como eram bons aqueles momentos –q

Esse ano de 2010 tá corrido demais. Não saio mais com a minha turminha, é. E quando bate aquela puta saudade do passado eu procuro ver fotos e vídeos antigos, pra relembrar de como nós éramos idiotas. ❤ (ainda somos HAHAHAHA very funny bitch)

Não estou vendo muito eles, e a tendência é piorar ):

Mas enfim,

Isso ficou muito emo, aloca.