Arquivo | julho, 2010

10 coisas de japonês

30 jul

Fazia um tempo que eu queria fazer essa listagem e sempre acabava procrastinando. Bom, de vez em quando vou fazer algumas listas aleatórias e pra começar será sobre o estereótipo de japonês. Minha querida prima Ana Flávia me ajudou a fazê-lo e como somos descendentes fica mais fácil de descreve-los né?

Você certamente já ouviu alguma piadinha sobre japonês ou até mesmo elogios sobre os mesmos. Enfim, falando bem ou mal 10 COISAS sobre a raça japonesa:

1 – Japonês tem pinto pequeno. É a mais famosa e a que mais escutei desde a minha infância e nunca respondi; também nunca perguntei se queriam ver HAHAHA.

2 – Japonês, Chinês e Coreano é tudo igual. Mentira. Japonês tem rosto mais comprido, são em média 1 cm mais altos que os chineses (1,69m contra 1,68). Chinês tem o rosto mais arredondado, pele mais escura e são mais magros. Coreanos têm o queixo quadrado, olhos menores e são os mais altos entre os 3 povos (1,71m).

3 – Japonês é bom em matemática. Nem sempre. Além de mim conheço vários outros descendentes que não se dão bem com exatas.

4 – Japonês é rico. Nem sempre. Além de mim…

5 – Japonês é esforçado. Bom, isso eu concordo. Em poucas palavras, apesar de ter recebido empréstimos dos EUA e outros países, foi o povo japonês quem reergueu o país após a devastação da 2° Guerra Mundial, tornando-se a 2° maior potência do mundo, que será ultrapassada pela China em breve.

6 – Japonês rouba vaga no vestibular. É, pode até ser verdade, mas no meu caso, não garanto nada. Não sei, só vou poder dizer isso no fim do ano.

7 – Japonês é viciado em vídeo game. Lá no Japão acho que o mais conhecido é o Pachinko, lugar onde meu irmão disse que japonês torra dinheiro pra caramba. Já aqui no Brasil eu não sei. Enfim, já fui viciado em vídeo game (playstation) e passava o dia inteiro jogando e xingando a televisão, mas hoje em dia eu jogo 1 vez a cada 2 semanas e olha lá HAHA.

8 – Japonês tem dente torto. Meu irmão uma vez falou que japonês não cuida direito da saúde bucal. Não que eu não cuide dos meus dentes, mas eles são tortos também. Mas a maioria dos japoneses que eu conheço tem dente reto, quer dizer, mais retos que os meus né.

9 – Japonês é tímido. FATO. Bom, a maioria dos descendentes que eu conheço são tímidos pra caramba; em sua maioria tentam se esconder com alguma coisa. Eu por exemplo uso minha mãe como escudo quando ela está por perto HAHAHAHA.

10 – Japonês é fã de anime. FATO [2]. Se não são viciados, gostam de assistir alguns animes de vez em quando, principalmente nos momentos de ócio.

Bom, é isso. E se você que não possui os olhos puxados ou qualquer tipo de parentesco com os japoneses e se identificou com vários tópicos acima, você pode se considerar um comedor de sushi. Ou não.


Anúncios

Sobre o Tempo

27 jul

Tudo está em constante transformação, seja ela rápida ou lenta. Tudo está em constante movimento e nada dura para sempre. “Não podemos entrar no mesmo rio 2 vezes, pois quando entramos pela 2° vez, tanto eu quanto ele estamos mudados”, disse Heráclito de Éfeso.

É, tudo se transforma e nós não notamos, seja esse ‘tudo’ coisas materiais ou imateriais.
Mudamos nossas opiniões e gostos através do tempo e nem percebemos. O seu ‘eu’ de 1 ano atrás, certamente não existe em lugar algum e seu ‘eu’ de agora, certamente possui certos gostos, opiniões e ideologias, mas pode ser que daqui a 1 ano você esteja mudado e pode ser que você nem perceba essa mudança.

Lembro que eu escutava muita gente falando “quero fazer 18 anos logo pra não depender dos meus pais”. Nunca fui ansioso para chegar nessa idade porque sempre achei que fosse uma idade qualquer, mas eu estava enganado. Fazer 18 anos é você ficar livre, sem precisar de mamãe ir assinar papelzinho pra você. 18 anos é liberdade. Liberdade é uma coisa boa, mas vai me dizer que não era bom quando a mamãe cuidava de tudo sem você precisar se preocupar com as coisas, com tudo? Isso era bom. Era.
Liberdade é bom e todo mundo quer, mas quem vai querer arcar com as próprias conseqüências?
Crescer às vezes me dá medo. Sério.

Só posso concluir que mesmo querendo ou não, você acaba mudando conforme o tempo passa, muda o seu jeito de ser, envelhece e você nem percebe. Você só percebe as mudanças quando para pra pensar ou quando está quase morto.
É.

 

 

 

O sistema de ensino do nosso país

22 jul

Por volta de 1 mês atrás, eu e a @mari_tokumoto estávamos conversando pelo messenger e como sempre fazemos, compartilhamos blogs e qualquer site que seja de nosso interesse e foi em uma dessas vezes que surgiu o tema de hoje. Não escrevi antes, pois acho que era necessário pensar com calma porque abrange outros assuntos e eu não vou citar muitos, até mesmo porque é como se fosse uma teia, onde um assunto puxa o outro. E além de ter de pensar no post, teria que me dedicar à escola em época de provas, trabalhos e TCC e isso não daria certo.
Vou avisando que não sou nenhum especialista no assunto e não pretendo fazer os leitores pensarem do mesmo modo que eu, afinal estou apenas expressando a minha opinião e meus conhecimentos.
Enrolações à parte, o post está dividido em 2 partes. Bom proveito e não me mate HAHA.

1° Aluno, Professor e Reciprocidade.

Insatisfação. Essa palavra resume a opinião de muitas pessoas quando se trata do ensino médio público do nosso país e uma justificativa para essa insatisfação são os professores ruins que estão atuando nas escolas. Posso afirmar que em minha escola existem os famosos “professores que não fazem nada”, aonde eles simplesmente chegam à sala de aula, sentam e falam: “façam tal página do livro e tragam pra eu vistar e dar nota”. Garanto que você já presenciou algo parecido e se não presenciou, ouviu colegas comentando sobre o mesmo.
“O aluno faz a escola”. Concordo plenamente com essa frase e isso envolve muitas outras coisas. Existe a questão da educação do aluno em casa e isso afeta de modo direto a escola, pois existem muitos pais que são totalmente negligentes e colocam o filho na escola pública porque é obrigado por lei e então não estão nem aí com a educação do filho.
Tá, eu concordo que o professor ruim tem certa culpa no aprendizado do aluno na escola, mas também acho que o dever do aluno é: se está interessado em aprender, aprenda sozinho ao invés de ficar esperando o professor “vomitar” a matéria (foi um exemplo nojento eu sei). Existem muitas pessoas autodidatas que aprendem aquilo o que querem devido à curiosidade que tem sobre algo. Não sei se posso afirmar que sou autodidata, mas atualmente existem coisas que eu sei e não vi nenhuma vez na escola, mas isso será comentado na 2° parte. Não, não estou falando que todo mundo deve ser autodidata, mas tem muita gente que não faz porcaria nenhuma na escola, tira nota baixa e quase repete o ano e depois fica culpando o professor, falando que não ensinou nada e tal; acho isso totalmente errado. Só acho que ao invés de ficar culpando o professor, porque não tentar aprender sozinho? Todos têm capacidade de aprender sozinho e às vezes essa é a melhor maneira de se dar bem com os estudos, ou não.
Enfim, muitos julgam a internet como um meio de aprendizagem ruim para o jovem atual, pois está cheio de males (um exemplo). Discordo, a internet é um excelente meio de aprendizagem e aprende por ela quem quer, pois mesmo que esteja cheio de males a pessoa deveria saber separar o estudo da diversão ou qualquer outra coisa [?]. Se a pessoa não tem fácil acesso a internet – o que é bem difícil no mundo globalizado atual – existem livros e os livros são bem melhores e mais confiáveis do que a internet, pelo menos eu acho. Gosto de procurar alguma coisa na internet e tentar complementar com livros, dica.
Mas também não adianta ficar jogando a culpa tanto no professor quanto no aluno; acho que a relação professor e aluno deve ser uma coisa recíproca, onde ambos devem mostrar interesse e dedicação ao que fazem.
É isso.

2° Peões, Capitalismo e Filosofia/Sociologia

Bom, essa parte foi mais difícil de pensar em como escrever, mas eu consegui complementar as minhas idéias com a ajuda da mari, minha pseudo-irmã.
Quando eu estava no ensino fundamental, além daquela famosa pergunta “pra que eu vou usar isso na minha vida?” eu já tinha me perguntado “porque tem mais aulas de matemática do que história?”. Pois é, porque temos mais aulas de matemática do que artes, história entre outras matérias?
Simples, tudo gira em torno do capitalismo. Você deve estar se perguntando “o que tem a ver a escola com o capitalismo?”. Bom, discutindo com a mari, chegamos a algumas conclusões e é claro, o leitor às vezes pode discordar de nossas opiniões. Os comentários existem para criticas, as construtivas é claro. Mas enfim, note que as matérias priorizadas que temos durante todo o ensino fundamental e o médio, são parar gerar “peões do capitalismo”.
Porque ao invés de ter tantas aulas de matemática, não poderíamos ter mais aulas de filosofia, sociologia, e etc? A justificativa de que a matemática abrange vários assuntos e necessita ser priorizada, pra mim é uma bobeira. As outras áreas também abrangem vários assuntos e não são priorizadas, daí acabamos tendo 1 aula por semana e olha lá quando tem porque vira e mexe o professor falta. Não estou dizendo que a matemática não deveria ser ensinada, pelo contrário, é importante a noção tanto da matemática quanto de todas as outras matérias para que tenhamos uma base do que vamos seguir futuramente, mas do jeito que o sistema de ensino está hoje, ele beneficia alguns e prejudica outros.
Mudando um pouco de assunto, desde o fundamental eu me interesso por filosofia e isso começou quando meu irmão me indicou “O Mundo de Sofia” e eu o li. Não entendi nada, pois a história parecia grego pra mim. Depois li mais 2 vezes e finalmente entendi o livro. Até hoje, nunca tive uma aula descente de filosofia, então eu sempre procurava ler algumas coisas na internet e até comprei um livro ilustrado sobre filosofia HAHAHA, ou seja, eu sempre gostei de aprender sozinho sobre os filósofos e aprendi a construir minhas opiniões e acabei mudando meu jeito de ver o mundo. Tanto é que eu era visto como o moleque mais estranho da classe e acho que até hoje sou visto assim, enfim. Esse ano, no cursinho pré-vestibular tive aulas de filosofia com um professor competente pra cara***, e 90% das pessoas que conheço fora de lá, não gostam e acho que o professor e a aula que os alunos mais curtem do cursinho é filosofia, ou seja, quando ela é bem ensinada acho que todo mundo passa a gostar dela. Ou não. Porque pensar/questionar/estudar sobre filosofia é muito viagem, faz você ver as coisas de outro jeito, porque tem muita gente que não escuta e nem tenta entender a opinião do outro e também acho que faz as pessoas perderem o medo de se questionar sobre as coisas e debaterem sobre elas. O clima de discussão de opiniões sempre me fascinou HAHA.
Já ouvi muita gente falando que filosofia/sociologia não servem pra nada. Discordo, são os diferenciais para as pessoas porque são matérias que fazem as pessoas pensar um pouco e não apenas trabalhar pensando só no dinheiro (peões do capitalismo, oi). Pensar prejudica a dinâmica capitalista, fato.
“Humanas é muito fácil, quem sabe matemática é que ganha dinheiro e é inteligente”. Frase totalmente estúpida a meu ver, vindo de quem só pensa em dinheiro e fica se gabando por saber alguma coisa /hm. Enfim, quem se julga mais inteligente só pelo fato de entender bem exatas ou humanas, é extremamente ridículo. Aliás, qualquer forma de auto-afirmação é ridícula, argh.
Acho que não farei mais um post tão grande e tão enrolado na minha vida assim porque fiquei 2 semanas enrolando para escrevê-lo e não ficou do jeito que eu queria; às vezes eu posso ter me enrolado pra tentar explicar alguma coisa, daí é só me perguntar por twitter ou sei lá .
E esta é a tirinha do RYOTIRAS que fez com que eu e a mari discutíssemos sobre o post de hoje. Bye! 😀

Auto afirmação é para os idiotas

3 jul

Uhul, meu técnico acabou e agora estou de férias. Estou comemorando, mas eu não me entendo. Estou odiando ter que ficar em casa o dia inteiro, isso é estressante. Ficar sem fazer nada é estressante. Todo dia parece domingo, aquele dia que faz muito sol e tudo é muito calmo. Isso dá muita preguiça, aloca. Mas enfim, uma coisa que me deixa muito puto e eu reparei que acontece praticamente no meu dia-a-dia, são as pessoas que se acham. Humildade pra que né? HAHAHA

Bom,  eu tenho certeza que você que está lendo isso já presenciou momentos com pessoas que vivem se auto afirmando, e na boa, isso irrita pra caralho. “OI, EU SOU UMA PESSOINHA FELIZ, HIHIHIHI”, “PREFIRO SER INTELIGENTE DO QUE SER UM BURRO IGUAL A VOCÊ” ou coisas do gênero. Eu acho que, a partir do momento em que você realmente é alguma coisa, você não precisa ficar jogando na cara dos outros o que você acha o que você é pois os outros irão perceber e vão te falar. Pelo menos comigo é assim. Já escutei 5415292 pessoas falando que eu sou tímido, lerdo, esforçado e várias outras coisas sem eu precisar falar alguma coisa.

Uma coisa que me irrita também são aqueles caras que ficam se achando quando tiram fotos com latinhas de cerveja na mão ou com umas 3 mulheres do lado, SE ACHANDO OS LEGAIS. Ou então, só pelo fato de beberem acham que são fodas. E pessoas assim já tiveram a coragem de falar que eu é quem sou o esquisito ou frouxo por não fazer isso. Cada um tem livre arbítrio né.

Eu realmente quero fazer 18 anos, porque daí eu não vou depender tanto dos meus pais pra resolver meus problemas pessoais, mas eu não entendo quem leva isso pra outro lado. “Quando eu ser de maior, vou sair nas baladinhas, dirigir e beber MUITO”. Típico playboyzinho que faz faculdade paga e fica se achando. Perceba que eu generalizo muito, porque não é todo mundo que faz faculdade paga que se acha.

Saindo um pouco dessas pessoas chatas, outra coisa que me irrita muito são pessoas de cabeça fraca = Maria vai com as outras = gente sem opinião própria = fail. Uma vez um muleque veio perguntando pra mim se eu já tinha fumado. Eu disse que não. Ele disse “ah, mas eu duvido que se um amigo seu vier e te oferecer você não vai querer, eu experimentei quando um amigo meu me ofereceu.” Não é só porque é um amigo quem está oferecendo que eu vou aceitar, tenho minhas opiniões pra não “dar uma tragada” KKKK.

Provavelmente o próximo post do blog, creio eu que será da educação do Brasil, que eu pedi ajuda pra @mari_tokumoto HAHAHAHA. E quem lê o blog, peço que às vezes comente né HIUSADHIUASHD preciso saber se está bom ou não. É, preciso ver o que estão achando.

Beijo no ombro pra quem é travesti, :*